Zeit, empresa de tecnologia incubada na UFSM, fecha parceria com grande empresa de São Paulo.

Zeit > Blog > Informação > Zeit, empresa de tecnologia incubada na UFSM, fecha parceria com grande empresa de São Paulo.

Com planejamento em andamento, a proposta é em alguns meses poder contar com a nova tecnologia.

A Zeit, empresa incubada na Pulsar, Incubadora Tecnológica da UFSM, firmou uma nova parceria com grande empresa de São Paulo, para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia de análise química a campo. O trabalho está sendo desenvolvido em acordo de sigilo entre ambas as partes para proteção da tecnologia que vem sendo desenvolvida, que pretende levar um novo formato de análise química da qualidade, capaz de reformular o atual modelo de negócios do meio. Essa colaboração é um reflexo dos esforços que são desenvolvidos dentro da UFSM através da incubadora e dos grupos de pesquisa.

A Zeit iniciou sua atuação em 2019, com uma ideia que nasceu dentro do Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ), pelos fundadores Renan B. Pardinho e Paula Dalla Vecchia, ambos concluindo o doutorado em química analítica pelo PPGQ da UFSM. Já na fase de pré incubação, a Zeit recebeu o prêmio de melhor modelo de negócios pela Agittec. E recentemente, foi vencedora do programa Agroinnovation, organizado pelo Sebrae, onde, juntamente com outras 6 startups finalistas, apresentou soluções de inovação e tendência para o agronegócio brasileiro.

A origem da Zeit

O Programa de Pós-Graduação em Química da UFSM é destaque no cenário nacional e internacional, com equipamentos de ponta e corpo docente altamente qualificado. E é nesse meio incentivador que pesquisadores vêm se desafiando na área do conhecimento escolhida. Segundo o Coordenador do PPGQ, Cezar A. Bizzi, “além da pesquisa, o PPGQ busca interagir com a sociedade, em ações que ultrapassam os muros da universidade. Na busca de um retorno mais imediato à sociedade, é recompensador presenciar que alunos e egressos do PPGQ vêm buscando aliar o alto desempenho acadêmico com atividades inovadoras, de viés empreendedor. Esse é o típico caso que pode ser exemplificado pela Zeit, onde alunos de doutorado em química, engajados com as demandas sociais, resolveram empreender. Vencida a barreira das incertezas, passa a ser uma questão de tempo para que o conhecimento adquirido se torne um diferencial, e as demandas do setor produtivo possam ser facilmente sanadas.”

O percurso desenvolvido pela Zeit precisou de várias evoluções e adaptações para o resultado atual. Segundo Renan B. Pardinho, Co-Fundador da Zeit, “nós nascemos dentro de um programa de pós-graduação de excelente qualidade, repleto de pesquisadores e pesquisadoras do mais elevado nível, e todas as evoluções e mudanças necessárias foram esses profissionais que nos auxiliaram direta e indiretamente, por meio do conhecimento que nos proporcionaram. Porém, quando pensamos em abrir a empresa foi o período que mais precisamos de ajuda, e nesse ponto a Agittec, junto com toda a sua equipe de empreendedorismo, foi essencial para o nosso amadurecimento. A tríade entre Agittec, programas de pós-graduação e grupos de pesquisa, ao nossos olhos, são a chave do sucesso de tantas empresas de excelente qualidade estarem incubadas na UFSM.”

Ciência, informação e cooperação no desenvolvimento

A Zeit possui um grupo bem amplo em conhecimento. Além de membros do PPGQ, a equipe conta com membros do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia e do Programa de Pós-Graduação de Tecnologia e Ciência dos Alimentos da UFSM. E é através da ciência e desenvolvimento de novos conhecimentos que a Zeit vem crescendo no cenário das AgTechs. O Diretor de Empreendedorismo da Agittec, Silon Procath, comentou que o ponto forte das empresas é basear seu modelo de negócios em conhecimento: “[a Zeit tem] aquilo que a gente preconiza como extremamente importante numa empresa de sucesso. É uma empresa fortemente baseada em conhecimento, tendo em vista o perfil dos fundadores, que estão concluindo o doutorado em química, que tem um foco bem definido de mercado e que soluciona uma dor importante do cliente.”

Atualmente, a UFSM possui 17 projetos na fase de pré-incubação e está chegando a 39 empresas incubadas pelas Incubadoras ligadas a Agittec. Para serem incubadas, as startups precisam passar por uma banca avaliadora, onde requisitos como potencial de crescimento e de impacto são analisados. Ideias em fase inicial ingressam pelo programa de Pré-Incubação, onde recebem o suporte para o desenvolvimento da proposta e modelo de negócio. Já na fase de  incubação, as empresas recebem apoio para o desenvolvimento empresarial, transferência de tecnologia e a proteção da propriedade intelectual.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *